top of page
  • Mandato Agroecológico

Santa Catarina tem 10 rios entre os 1000 mais poluídos do mundo



Dez rios de Santa Catarina figuram entre os mil mais poluídos do mundo. Isso é o que revela a reportagem do jornalista Lorenzo Dornelles publicada no caderno “Saneamento: Atraso e Desafio”, do jornal Notícias do Dia. O texto, que tem como base uma pesquisa realizada pela organização Ocean Cleanup, composta por pesquisadores de instituições da Alemanha e da Holanda, traça um panorama geral da situação dos rios de nosso estado, tendo como base a quantidade de plástico presente em seus cursos d’água.


Atores chave no desenvolvimento econômico dos municípios da região, nossos rios foram por muito tempo negligenciados frente ao adensamento da população dos centros urbanos do estado. O primeiro colocado deste infame pódio é o rio Itajaí-Açu, que despeja no oceano mais de 641 toneladas de lixo por ano, proveniente das 14 cidades que atravessa na região. Esse corpo d’água é o personagem principal do crescimento econômico de importantes centros urbanos da região, como Blumenau e Itajaí - suas águas são usadas intensamente tanto na agricultura quanto na indústria.


Na região da Grande Florianópolis, três rios fazem parte desse ranking: o Rio Caveiras, em Biguaçu; o Rio Imaruí, em Palhoça; e o Rio Itacorubi, na capital. Juntos, eles despejam anualmente 335,4 toneladas de lixo plástico no oceano, consequência do despejo de esgotamento sanitário não tratado em suas águas e da poluição oriunda do adensamento populacional vertiginoso observado na região nos últimos anos.



Publicada na revista Science Advances, a pesquisa realizada pela Ocean Cleanup teve como critério a quantidade de plástico levada aos oceanos pelos rios. No total, de acordo com a pesquisa, mil rios são responsáveis por 80% da quantidade de lixo despejada nos mares. Uma de suas principais conclusões é que não são os maiores rios aqueles que mais são afetados pela poluição - são os rios de menor extensão, que nascem próximos ao litoral e cruzam áreas densamente povoadas próximas à costa, como é o caso da maior parte dos rios catarinenses.


O resultado dessa pesquisa mostra o descaso com que Santa Catarina trata suas bacias hidrográficas - o estado é o terceiro do Brasil com mais rios a figurar no ranking mundial, atrás apenas do Rio de Janeiro, com 12, e de Pernambuco, com 11. O caderno “Saneamento: Atraso e Desafio” ainda revela que a situação no estado está longe de melhorar: no sul de Santa Catarina, por exemplo, mais de 77% dos moradores não possuem rede de coleta de esgoto. No estado inteiro, de acordo com dados do Instituto Trata Brasil, mais de 70% da população não tem acesso à coleta de esgotamento sanitário.


A poluição de nossos rios tem impacto direto na vida da população, uma vez que influencia na balneabilidade de nossas praias, na qualidade das águas que chega às nossas torneiras e em todo o ecossistema que fazemos parte.


Cuidar do nosso planeta é essencial e precisamos começar já, agindo localmente. Nós defendemos e lutamos sempre por agroecologia, menos lixo, compostagem, e claro, saneamento ecológico. As saídas são possíveis e já foram testadas em vários lugares ao redor do mundo.


Santa Catarina merece!


3.088 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page