Buscar
  • Mandato Agroecológico

Agriculturas de Floripa II – Onde Avançamos?

Atualizado: Jun 19



No primeiro ano do mandato Agroecológico do vereador Marquito, 2017, foi realizada uma Mesa de Diálogos, inserido na programação do Mês do Ambiente promovido pelo mandato, denominada “Agriculturas de Florianópolis: Uma Contribuição para o Plano Diretor”.

Esta mesa procurou apresentar os diversos formatos de agriculturas presentes na cidade de Florianópolis, já que não há área rural no Plano Diretor vigente no município de Florianópolis e, na ocasião, estava se discutindo esse mecanismo legal que orienta a ocupação do solo e decide o formato de desenvolvimento da cidade.


As atividades agrícolas são invisibilizadas na cidade de Florianópolis, transmitindo a ideia errônea de que a cidade é totalmente urbana. No entanto estas atividades estão presentes em vários formatos e representam valores culturais, históricos, econômicos, sociais e ambientais importantes para a cidade.


O evento teve a participação de diversos agricultores e agricultoras de Florianópolis e também de técnicos e representantes da gestão administrativa do município. Foi um sucesso em um dos objetivos, o de convergir esses atores sociais, dando-lhes voz e diálogo com o poder publico, mas se mostrou, ao longo do tempo, ineficaz no sentindo de garantir políticas públicas originadas do Poder Executivo Municipal.


No Censo Agropecuário de 2017, do IBGE, foi contabilizado 211 estabelecimentos agropecuários no município, com área total de 4592 hectares.


O mandato agroecológico vem, ao longo desses três anos, acumulando ações parlamentares e legislativas que se pauta no entendimento da importância da luta por um Floripa agroecológica, assim como uma Floripa também rural:

• Aprovação da Lei da Política Municipal de Agroecologia e Produção Orgânica;

• Aprovação da Lei da Compostagem;

• Aprovação da Lei que determina Floripa zona livre de agrotóxico;

• Aprovação da Emenda à Lei Organica do Município que reconhece a natureza como sujeito de direitos;

• Criação do Programa de Governo na Lei de Diretrizes Orçamentária, denominado Agroecologia e Segurança Alimentar e Nutricional;

• Criação de Grupo de Trabalho e indicação do mandato para o poder executivo municipal ajustar os impostos das propriedades com atividades agrícolas.


Nesse sentido, o evento Agriculturas de Floripa II acontece com o objetivo de:

I- Continuar fortalecendo a cultura agrícola e seus atores no município de Florianópolis;

II- Identificar o quanto estas ações do mandato estão sendo efetivas na proteção de uma Floripa agroecológica e rural;

III- Identificar próximas ações.


Formato do evento: conversa virtual entre Marquito e agricultores de Floripa, com transmissão ao vivo nas redes sociais (live).


Roteiro: 1- Apresentação da linha política agroecológica – Marquito.

2- Apresentação da agricultura de cada convidado;

3- Apresentação das ações do mandato – Marquito;

4- Cada convidado responde: “onde estas ações influenciam nele, se influencia” e “ quais políticas públicas ainda precisam ser realizadas”.


Participantes da Live "As Agriculturas de Florianópolis"


Elaine Vargas Guimarães,

Sitio Florbela, Sertão do Ribeirão, Florianópolis/SC. Produz, juntamente com sua família, alimentos de maneira Agroecológica, através de sistemas Agroflorestais e roças consorciadas. Participa da rede Ecovida e da Acolhida na Colônia, fornecer cestas de alimentos com certificaçao de orgânicos e promove cursos, vivências e visitas tendo como finalidade fortalecer agroecologia.


Chácara CLARA NOITE DE SOL

Juliana e Leilen, produtoras de alimentos orgânicos certificados pela Rede Ecovida de Agroecologia.

Produzem cogumelos do tipo shimeji/ostra (gênero Pleurotus spp.) nas variedades branco, cinza, rosa e amarelo, misturados conforme a sazonalidade.

economia solidária

Vendem exclusivamente direto aos consumidores, garantindo alimento fresco, preço justo e remuneração digna para a agricultura familiar de pequena escala.


Silvane Dalpiaz do Carmo

Mulher, Ativista Ambiental, Biologa, Educadora Ambiental e representante do comitê gestor do Programa Municipal de Agricultura Urbana.


Bel Cursino

Jornalista, empreendedora e conectora de pessoas, atua no ramo de alimentos há 15 anos. Foi pioneira em importar açaí fair trade para a Inglaterra, abriu o primeiro restaurante orgânico, sustentável e lixo zero do Vale do Paraíba, região industrial entre Rio e SP, realizou o projeto Merenda Viva na escola Prof. Waldemar Ramos patrocinado pela Petrobrás, atua há mais de 5 anos gerindo Feiras com produtores locais em grandes empreendimentos, atuou com eventos voltados à área da sustentabilidade como o Climate Change em 2014 e a Jornada Sustentável em Florianópolis 2019, viajou pelo mundo, vivenciou a Green School em Bali, idealizou a Célula de Consumo Consciente no sul da Ilha e hoje em outras partes da cidade. Foi gestora do Multi Mercado Verde e Feira de Orgânicos no Multi Open Shopping até antes da pandemia. Hoje é articuladora do Movimento Kairós (compras coletivas de consumo responsável que possibilitam cadeias curtas de abastecimento de alimento) e da Campanha Covid19 Floripamor que atende as famílias em vulnerabilidade através de projetos de agroecologia e doações.



88 visualizações

"Por um mundo onde caibam vários mundos, onde todos os seres (humanos e não humanos) possam desfrutar de uma vida digna." 

CONTATO >

T: (48) 3027-5812

E: marquitopsol@gmail.com

© 2023 por Mandato Agroecológico.